BORBOLETA NEGRA

Seguindo os passos de "Deathtrap" e "Misery" de Stephen King , o thriller "Borboleta Negra" não reinicializa exatamente sua trama "torta de gato e rato em lugar isolado". Mas graças à direção apertada de Brian Goodman e animadas performances de Antonio Banderas e Jonathan Rhys Meyers, o filme é atraente mesmo quando é ridículo.

Banderas desempenha um escritor bloqueado, alcoólatra, anteriormente conhecido, chamado Paul, que está tentando duramente escrever um roteiro em uma cabana em uma  montanha remota. Meyers é Jack, um estranho e escandaloso que defende Paul em uma disputa em um restaurante, depois aceita uma oferta de uma carona com ele - e para servir como uma placa de som para idéias de história.

As duas estrelas geram alguma tensão palpável, como o papel de Jack e Paul - se encaminham ao roteiro parado. Sua dinâmica se torna mais forte quando um agente imobiliário (Piper Perabo) aparece, estressado por relatos de um assassino em série local apelidado de "The Roadside Killer".

Os escritores Justin Stanley e Marc Frydman adaptaram  "Borboleta Negra" do filme de TV francêsa "Papillon Noir", e enquanto eles ficam bem com as cenas obviamente pessoais de tipos criativos que colaboram, eles não têm muita sorte fazendo a trama plausível.

Mas, como acontece com a imagem sólida do crime de Goodman em 2008, "O que não o mata", "Borboleta Negra" coloca os personagens bem desenhados - e a audiência - através da espreitadela. É um filme de suspense bem construído, usando muito poucas peças.
http://www.latimes.com/hp-2/


Comentários

  1. Pelo trailer já dá para sentir que o filme é tenso Paulo. Quero assistir! Um beijo :*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A FOTÓGRAFA ANNIE LEIBOVITIZ, PARA MIM ,A MELHOR!

COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ